North Finance - Soluções Financeiras

Análise financeira: qual a importância de fazer periodicamente na empresa?

Análise financeira: qual a importância de fazer periodicamente na empresa?

Buscar a saúde financeira empresarial é fundamental em qualquer negócio, independentemente do seu porte. Os responsáveis pelo setor financeiro devem saber se a companhia cobre os seus custos e despesas e ainda gera lucro. Afinal, esse é o objetivo de todo negócio.

Para fazer isso, vale recorrer à análise financeira. Ela é uma importante ferramenta para a gestão das finanças, sendo necessário aplicá-la frequentemente — em especial em empresas de médio e grande porte.

Quer entender mais sobre esse assunto? Continue a leitura deste post e descubra a importância de aplicar uma análise financeira periodicamente!

O que é a análise financeira e para que serve?

A análise financeira é um recurso utilizado para entender as finanças de uma empresa e, consequentemente, a capacidade do negócio gerar lucro. Assim, o seu objetivo é compreender o atual desempenho da organização para planejar a melhor utilização do capital financeiro.

Para tanto, essa análise consiste no estudo de indicadores financeiros como:

  • faturamento;
  • despesas;
  • custos;
  • estoque;
  • provisão orçamentária;
  • margem de lucro;
  • capital de giro;
  • entre outros.

Desse modo, é possível avaliar se a saúde financeira da empresa está em bom estado ou se serão necessários ajustes para mantê-la equilibrada. Ademais, a organização pode identificar gargalos financeiros, processos incorretos e falhas de gestão, solucionando e prevenindo problemas.

Além do ambiente interno, a análise financeira pode considerar fatores externos para saber como está o posicionamento da empresa no mercado. A partir disso, há a oportunidade de alinhar estratégias para manter a competitividade do negócio.

Qual importância de fazer uma análise financeira periodicamente?

Como você viu, a análise financeira é útil para conhecer a saúde das finanças de uma empresa. Dessa maneira, a gestão pode trabalhar com dados consistentes para tomar decisões importantes em relação às oportunidades e às fragilidades do negócio.

Consequentemente, uma boa análise financeira contribui para a gestão fazer escolhas mais acertadas. Além disso, ela permite que o gestor possa se antecipar às dificuldades, tomando medidas para minimizar ou zerar as ameaças.

Para tanto, é fundamental que a gestão realize a análise financeira periodicamente. Isso porque o fluxo de caixa de uma empresa depende de diversas variáveis, como sazonalidade, tendência de mercado e situação econômica do país.

Devido a essa dinâmica, é necessário acompanhar as finanças corporativas de maneira frequente para obter informações fidedignas. Caso contrário, a gestão corre o risco de fazer planejamentos a partir de dados ultrapassados, comprometendo os resultados do negócio.  

Nesse sentido, quanto maior é o empreendimento e a sua movimentação financeira, menor deve ser o intervalo entre uma análise e outra. Além de uma frequência constante, essa avaliação pode ser aplicada em situações específicas, como:

  • na abertura do negócio;
  • na aceleração de um setor;
  • em crises financeiras;
  • na possibilidade de investimentos externos.

Quais os riscos de não fazer essa análise em médios e grandes negócios?

Você aprendeu a importância de fazer análise financeira frequentemente no negócio. Agora, deve compreender os riscos de não aplicar essa ferramenta, especialmente em médias e grandes empresas.

Nesse contexto, o principal risco de não realizar a análise financeira periodicamente é tomar decisões baseadas em suposições ou dados antigos, aumentando as chances de erros.

Para melhor compreensão, considere uma situação hipotética em que a empresa precisa de crédito para investir em maquinário a fim de ampliar a sua produção. Nesse caso, ao observar análises financeiras ultrapassadas, o gestor conclui que o financiamento é viável para o caixa da companhia.

No entanto, os números atuais demonstram que não é possível assumir essas parcelas. Imagine que, no momento, o faturamento é menor devido a uma crise econômica no país. Como resultado, existem altas chances de se endividar por não conseguir arcar com o financiamento.

O contrário também pode acontecer — a companhia deixa de crescer porque a gestão não identifica a capacidade financeira para investir em sua expansão. Isso pode acontecer, por exemplo, diante da existência de recebíveis que permitem solicitar uma antecipação e obter mais capital de giro.

Outro risco que surge quando não se realiza uma análise financeira é a vulnerabilidade do negócio. Sem ter o real entendimento do futuro financeiro da empresa, o gestor não consegue se antecipar aos problemas que podem surgir. Com isso, a organização fica mais sujeita a impactos negativos.

Como fazer uma análise financeira na empresa?

Entendendo os riscos que a empresa está sujeita ao não realizar a análise financeira periódica, é o momento de descobrir como aplicar essa ferramenta no negócio. A seguir, confira os principais passos!

Organize as contas

O primeiro passo para analisar as finanças da empresa é organizar as contas. Afinal, existem diversos indicadores que devem ser observados para obter dados confiáveis que embasarão a avaliação.

Sendo assim, é interessante realizar uma auditoria das receitas, custos e despesas para entender se os números estão alinhados com a realidade.

Entenda o equilíbrio financeiro da empresa

A partir dos dados coletados e auditados, é necessário obter indicadores financeiros que ajudarão a entender o equilíbrio econômico do negócio. Além disso, esses índices são capazes de mensurar a capacidade de geração de lucros.

Entre os principais indicadores que devem ser analisados, estão:

  • faturamento;
  • custo total;
  • preço de venda;
  • margem de contribuição;
  • lucro operacional;
  • ticket médio;
  • lucro líquido.

Utilize a análise SWOT

Você conhece a análise SWOT? Essa sigla significa strengths (forças), weaknesses (fraquezas), opportunities (oportunidades) e threats (ameaças). Assim, ela se refere à ferramenta que ajuda a identificar:

  • pontos fortes que devem ser mantidos;
  • pontos fracos que precisam ser melhorados ou resolvidos;
  • fragilidades do negócio;
  • oportunidades de alavancar a empresa.

Esse recurso pode ser utilizado em diversas frentes dentro de um negócio, inclusive na gestão financeira. Com ele, é possível identificar questões sobre as finanças que precisam ser discutidas para realizar um planejamento financeiro eficiente.

Neste artigo, foi possível aprender o que é uma análise financeira e a importância de aplicá-la com frequência na empresa. Agora, você tem informações que podem ajudar na hora de analisar as finanças do negócio!

Para aprender mais sobre negócios e finanças empresariais, assine a nossa newsletter e receba as notificações de novos conteúdos!

Receba as últimas novidades por e-mail

Receba as últimas novidades por e-mail

A solução que sua empresa precisa está aqui! North Finance

A solução que sua empresa precisa está aqui!

Selecione um dos recursos abaixo e aumente o desempenho da sua empresa.